Perdendo para o relógio?

Pessoas altas têm mais uma vantagem: maior produtividade


Ser alto traz muitos benefícios, inclusive a possibilidade de um salário mais elevado.

Pessoas altas recebem US$ 789 adicionais por ano em salários por cada polegada (2,5 centímetros) extra, apontou um estudo.

Outra pesquisa descobriu que os CEOs são mais altos que seus subordinados.

E em uma amostra de cerca de metade de CEOs homens da Fortune 500, o autor Malcolm Gladwell notou que eles têm três polegadas (7,6 centímetros) a mais que os membros de menos sucesso de seu gênero.

Pessoas altas têm sucesso tanto por razões cognitivas quanto não cognitivas, apontaram os estudos. Elas têm mais confiança e habilidades sociais adquiridas com anos de tratamento preferencial obtido graças a seu porte físico; além disso, conseguem pontuações maiores nos testes, o que provavelmente reflita uma nutrição melhor no começo da infância.

Além de tudo isso, uma nova pesquisa mostra que as pessoas altas são mais produtivas apenas por serem altas.

Para um relatório técnico publicado em maio pelo Departamento Nacional de Pesquisa Econômica dos EUA, os pesquisadores monitoraram 5.304 homens na Indonésia durante sete anos, tentando isolar a altura como uma variável para o sucesso econômico. Os indivíduos tinham uma série de empregos, por exemplo na agricultura ou em escritórios.

Levando em conta que os homens inevitavelmente exageram sua altura, os pesquisadores tomaram suas próprias medidas. E também fizeram controle de saúde, capacidade cognitiva e antecedentes familiares.

Ao longo do período de sete anos, os pesquisadores coletaram informações sobre os salários por hora dos participantes para medir a produtividade deles. Controlando todos os outros fatores, os indivíduos mais altos foram mais produtivos. Um total de 15 centímetros extras resultaram em 1.000 rúpias indonésias (cerca de US$ 0,08) adicionais por hora.

“Não há dúvida de que a altura é recompensada no mercado de trabalho acima de todos os outros controles”, disse Duncan Thomas, um dos pesquisadores e professor de economia da Duke. “A altura não é apenas um indicador de cognição e também não é um indicador de outras medidas de saúde. Ela é recompensada por si só”.

Os resultados contradizem a literatura anterior que argumenta que a altura é simplesmente um indicador de outras capacidades. Aqui, as pessoas mais altas são melhores em seus empregos apenas porque serem altas.

“Não há motivo para que as pessoas comprem seu arroz porque você é alto. Elas compram seu arroz porque você tem arroz”, disse Thomas. “A altura é recompensada no mercado de trabalho”.

Embora a pesquisa tenha sido realizada na Indonésia, Thomas disse que as descobertas devem valer para as economias avançadas. Um trabalho de escritório é um trabalho de escritório; um trabalho na agricultura é um trabalho na agricultura. E a diferença salarial devido à altura, embora menor em países desenvolvidos, também existe em lugares como os EUA

Rebecca Greenfield, da Bloomberg