Cultura organizacional, tem que estar na veia!

Para aqueles que estão iniciando seu próprio negócio pela primeira vez ou que já tem uma empresa, mas, como muitas, cresceu desestruturada sem levar em consideração princípios importantes que toda empresa precisa, eu vou ajudá-los a criar o propósito de sua empresa.

Para que criar uma empresa?
Para gerar lucro?
Para ganhar dinheiro?
Para criar empregos?
Para atender necessidades de clientes?
Para pagar as contas?
Para compartilhar conhecimento com um maior número de pessoas?
Para, para...
 
Uma empresa pode ter diversas razões para ser criada, mas quando paramos para pensar sobre qual o Propósito da minha empresa afinal? Que resposta você daria?
 
Propósito é aquilo que se busca alcançar; objetivo, finalidade, intuito.
 
Você pode ter criado uma empresa para ganhar dinheiro. Ótimo, mas e se essa empresa não ganhar dinheiro no tempo que você definiu como viável? Qual o propósito faria você continuar?

Qual é o nosso negócio? Qual é o nosso objetivo estratégico?
 
A pergunta pode parecer facil de responder, mas na maioria das vezes não é.
 
Pare o que está fazendo e se pergunte. Qual é o nosso negócio ou propósito como empresa? 
Repare que a pergunta remete ao coletivo. Nosso negócio. Isso porque esse processo de definição, não pode ser feito de forma individual.
 
Para que um plano seja executado de forma a atingir o patamar A de resultado, ele precisa ser entendido e compartilhado por todos os envolvidos, direta ou indiretamente dentro da empresa.
 
Esse é um processo de aculturamento de todos os colaboradores da empresa a começar pelo Conselho, Presidente, Diretores e Gerentes. Precisa estar na veia!
 
Um exemplo disso é o Mc Donald's que em relatório de definição de estratégia foi questionado aos gestores. Qual é o nosso negócio?
 
As respostas em quase sua totalidade foi - vender alimentos, sanduwichs, lanches... Em resumo vender comida rápida. Fastfood.
A questão é que o Mc Donald's é uma das empresas que tem o maior número de imóveis, localizados em pontos estratégicos, em centenas de países, e isso fez com que esta pergunta fosse analisada por outro ângulo.
 
Chegou-se a conclusão que o negócio do Mc Donald's não era vender fastfood, sim ele vende, mas o negócio de maneira macro e estratégica era ser a empresa com o maior número de pontos de vendas próprios e portanto era uma empresa do ramo imobiliário. As lojas próprias representavam um ativo gigantesco e sim o lanche era o combustível que impulsionava a expansão.
 
Agora qual é mesmo o nosso negócio? Qual é o nosso objetivo estratégico?

Vimos que para que um plano seja executado de forma a atingir o patamar A de resultado o négócio tem que passar por "um processo de aculturamento de todos os colaboradores da empresa a começar pelo Conselho, Presidente, Diretores e Gerentes. Precisa estar na veia!" É porque precisa fazer parte do dia a dia, precisa passar de geração para geração. Não é negociável!
 
Mas o que é uma cultura? Como criá-la? como disseminá-la dentro da empresa?
 
Existem diversas formas de definir o que seria uma cultura empresarial, mas vamos adotar que uma cultura, do ponto de vista das ciências sociais é um conjunto de ideias, comportamentos, símbolos e práticas sociais artificiais (isto é, não naturais ou biológicos) aprendidos de geração em geração por meio da vida em sociedade.
 
Quando queremos criar uma cultura em uma empresa, esse "conjunto de ideias, comportamentos, símbolos e práticas sociais artificiais aprendidos de geração em geração, precisa estar bem definido, escrito, acordado por todos e acompanhado de perto."
 
Criar uma cultura é um trabalho coletivo, validado por todos os envolvidos. Ter o comprometimento de todos os envolvidos para atingir o resultado esperado é fundamental.
 
Como em todas cultura o comportamento seus símbolos e práticas sociais são parte da relação entre as pessoas e suas crenças. O comportamento, seja fora da empresa e principalmente dentro de uma empresa é regra para que as pessoas saibam o que é esperado delas e o que será cobrado.
 
Mudança Cultural:
A cultura é dinâmica. Como mecanismo adaptativo e cumulativo, a cultura sofre mudanças. Traços se perdem, outros se adicionam, em velocidades distintas. Dois mecanismos básicos permitem a mudança cultural: a invenção ou introdução de novos conceitos, e a difusão de conceitos a partir de outras culturas. Há também a descoberta, que é um tipo de mudança cultural originado pela revelação de algo desconhecido pela própria empresa e que ela decide adotar. uóólly por exemplo.
 
Resistência:
A mudança acarreta normalmente em resistência. Não será fácil!
Uma vez que os aspectos da vida cultural estão ligados entre si, a alteração mínima de somente um deles pode ocasionar efeitos em todos os outros.
 
Não se preocupe, a resistência à mudança representa uma vantagem, no sentido de que somente modificações realmente proveitosas, e que sejam por isso inevitáveis, serão adotadas evitando o esforço da empresa em adotar. Por tanto esta etapa é fundamentar para que uma cultura tenha sucesso em sua aplicação.

Marcos Alpha, Uóólly